O garimpo e as paisagens rurais do passado na Diamantina oitocentista

Marcos Lobato Martins

Resumo


Com base na historiografia e na documentação cartorial da Diamantina oitocentista, este artigo analisa a fisionomia dos grandes serviços de lavra, isto é, as paisagens que, no século XIX, caracterizavam as maiores catas de diamantes, mostrando que muitos garimpos combinavam mineração e atividades agropastoris no mesmo espaço. Conclui-se que muitas áreas de intensa mineração integravam paisagens rurais mais amplas, de modo que devem ser consideradas como parte do horizonte rural.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22228/rt-f.v13i1.942

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista T&F está indexada nos seguintes serviços: Portal de Periódico da CAPES, EBSCO, BASE, Sumário de Revistas Brasileiras; Latindex, LivRe!, Google Acadêmico, Dialnet, DOAJ.

Periódico avaliado como B1 no WebQualis 2015 da CAPES na área de História; B2 nas áreas de Letras/Linguística, Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Ambientais.

ISSN 1984-9036

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.