Composição demográfica domiciliar e (i)mobilidade no seridó potiguar: vulnerabilidade à seca e estratégias domiciliares no sertão nonrdestino

Isac Alves Correia, Ricardo Ojima

Resumo


Baseado em um survey realizado em janeiro de 2017 com 1.064 domicílios do Seridó Potiguar, o principal objetivo desse trabalho é entender como as famílias ao perceberem a presença de ameaças relacionadas às secas, ajustam suas respostas por meio da migração e sua composição demográfica domiciliar. A metodologia de análise consiste em estatísticas descritivas, testes de representatividade amostral Deff e intervalos de confiança de 95% de significância, além da pesquisa-observação. Os principais resultados mostram que a composição demográfica domiciliar tanto pode ter influenciado as decisões quanto é resultado da migração. A menor proporção de crianças com menos de 15 anos de idade para os domicílios com emigrante sugere a presença de respostas multifásicas. As motivações para migrar na região são diversas, assim como os motivos para permanecer que são decisões complexas, geralmente envolvendo motivações individuais e de caráter domiciliar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22228/rt-f.v11i1.792

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista T&F está indexada nos seguintes serviços: Portal de Periódico da CAPES, EBSCO, BASE, Sumário de Revistas Brasileiras; Latindex, LivRe!, Google Acadêmico, Dialnet, DOAJ.

Periódico avaliado como B1 no WebQualis 2015 da CAPES na área de História; B2 nas áreas de Letras/Linguística, Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Ambientais.

ISSN 1984-9036

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.