Dos modos de ser soldado e capelão na militarizada povoação do Rio Grande do século XVIII

Mauro Dillmann, Francisco das Neves Alves, Luiz Henrique Torres

Resumo


Este texto tem dois objetivos: destacar quem eram os soldados e os capelães que atuaram em pouco mais de duas décadas após a fundação do povoado do Rio Grande em 1737, e, analisar os modos de ser soldado e de ser capelão no século XVIII, especialmente a partir de representações discursivas em dois livros da época. A intenção, em síntese, está na identificação das funções destes sujeitos na vida social do período e no significado das imbricadas relações entre eclesiásticos e militares.

Palavras-chave: militares; capelães; Rio Grande.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22228/rt-f.v9i2.506

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista T&F está indexada nos seguintes serviços: Portal de Periódico da CAPES, EBSCO, BASE, Sumário de Revistas Brasileiras; Latindex, LivRe!, Google Acadêmico, Dialnet, DOAJ.

Periódico avaliado como B1 no WebQualis 2015 da CAPES na área de História; B2 nas áreas de Letras/Linguística, Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Ambientais.

ISSN 1984-9036

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.