A "Hispania" visigoda (séculos VI–VII) e a Antiguidade Tardia: algumas considerações

Renan Frighetto

Resumo


A Antiguidade Tardia (séculos II – VIII) é considerada como um período histórico marcado por intensas transformações, mutações e readequações que a colocam entre os períodos helenístico e medieval. Nesse sentido a entendemos como uma autêntica estrutura histórica, particularmente quando direcionamos nossa análise sobre os elementos políticos e institucionais que a constituem. A partilha do poder imperial e régio, o estabelecimento de uma prática política de sucessão hereditária e as disputas que caracterizavam a dicotomia entre a unidade política e o fortalecimento de poderes de caráter local e regional são alguns argumentos que reforçam tal hipótese. Elementos que encontramos, também, no regnum gothorum da Hispania colocando-o como integrante daquela estrutura histórica da Antiguidade Tardia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22228/rt-f.v6i1.193

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista T&F está indexada nos seguintes serviços: Portal de Periódico da CAPES, EBSCO, BASE, Sumário de Revistas Brasileiras; Latindex, LivRe!, Google Acadêmico, Dialnet, DOAJ.

Periódico avaliado como B1 no WebQualis 2015 da CAPES na área de História; B2 nas áreas de Letras/Linguística, Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Ambientais.

ISSN 1984-9036

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.