“Defensor das minorias e contra as tiranias” – o Capitão Gay no humor televisivo e entre tentativas de (auto)censura e a cobrança de royalties

Áureo Busetto

Resumo


Neste artigo são analisadas as possibilidades e os limites relativos à criação e interpretação por Jô Soares do emblemático Capitão Gay. Temática analisada tanto a par da caracterização das linhagens do humorismo televisivo brasileiro e a inserção do humor de Jô Soares nelas. Ademais, são analisados os elementos e recursos televisivos investidos na produção das aventuras do super-herói gay. E, por fim, cuida-se de relações da produção de o Capitão Gay com a direção da Rede Globo de Televisão, moralismos reinantes à época, ocaso da Ditadura Militar, militância gay e universo das marcas registradas.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22228/rt-f.v13i1.1012

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista T&F está indexada nos seguintes serviços: Portal de Periódico da CAPES, EBSCO, BASE, Sumário de Revistas Brasileiras; Latindex, LivRe!, Google Acadêmico, Dialnet, DOAJ.

Periódico avaliado como B1 no WebQualis 2015 da CAPES na área de História; B2 nas áreas de Letras/Linguística, Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Ambientais.

ISSN 1984-9036

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.