A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E AS PLANTAS MEDICINAIS DO PARQUE ESTADUAL ZÉ BOLO FLÔ EM CUIABÁ-MT: UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA

Roselayne Ten Cater Piper, Giseli Dalla Nora

Resumo


Este trabalho trata da importância dos parques naturais na vida dos cidadãos, da sua conservação, da sua relação com a educação ambiental e das plantas medicinais encontradas no Parque Zé Bolo Flô. Devido à sua biodiversidade, proporcionada pela preservação do cerrado, o parque tem grande valor para a qualidade de vida dos moradores da região do Coxipó.  Como resultado deste trabalho, tem-se a perspectiva de utilização do parque como parte de atividades pedagógicas das escolas de seu entorno, práticas que devem relacioná-las com o uso das plantas medicinais, aproveitando o fato de o parque pertencer à área da saúde.

Palavras-chave


Parque Zé Bolo Flô. Educação ambiental. Plantas medicinais

Texto completo:

PDF

Referências


SCHWENK, Lunalva Moura. Domínios biogeográficos.IN MORENO, Gislaene; HIGA, Teresa, Geografia de Mato Grosso. Cuiabá, Entrelinhas 2008.

Brasil, Ministério da Educação e Cultura - MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais - Meio Ambiente. Brasília: MEC, 1997: 180-181. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2014.

De La Cruz MG. Plantas medicinais de Mato Grosso: a farmacopeia popular dos raizeiros. Cuiabá: Carlini & Caniato, 2008.

Tuan, Yi-Fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. Tradução: Lívia de Oliveira. São Paulo: Difel, 1980. Disponível em: . Acesso em: 02 mar. 2014.

Carvalho IC de M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2011.

Dias GF. Educação e gestão ambiental. São Paulo: Gaia, 2006.

Minayo MCS, Sanches O. Quantitativo-qualitativo: oposição ou complementaridade? Cad. Saúde Públ., Rio de Janeiro, 9 (3), p. 239-262, jul./set., 1993.

GAMBOA, Silvio Ancisar Sánchez. Pesquisa qualitativa: superando tecnicismos e falsos dualismos. Revista Contrapontos, v. 3, n. 3, p. 393-405, 2003.

BRASIL, Novo Código Florestal. Lei n 12.651, de 25 de maio de 2012. Brasília, Diário Oficial da União http://www. planalto. gov. br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651. htm, 2012.

Fuá WC. Jornal Oeste. On Line, n. 52, 2014. Disponível em: , Acesso em: 03 mar. 2014.

Nunes C. Revista on line: Convergências, 2009, artigo nº 6 Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2014.

Ferreira Z. de M. Áreas verdes urbanas de Cuiabá, MT: uma análise da distribuição espacial e das principais funções. 2010. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2010.

MMA (Ministério do Meio Ambiente) - SNUC (Sistema Nacional de Unidades de Conservação). 2000. MMA, SNUC, Brasília. Disponível em http://www.mma.gov.br/port/ sbf/dap/doc/ snuc.pdf (acessado em fevereiro de 2019).

VILANOVA, S. R. F. MAITELI G. T. M. A importância da conservação de áreas verdes remanescentes no Centro Político Administrativo de Cuiabá-MT. Revista UNI Ciências, v.13, 2009. Disponível em: http://pgsskroton.com.br/seer/index.php/uniciencias/article/view/932. Acesso em: 03 de ago. de 2018.

.

KORBES, Lenita Maria. A relação dos educadores com a educação libertadora. Eventos Pedagógicos, v. 3, n. 2, p. 111-119, 2012

.16 MINC, C. A consciência ecológica no Brasil. Cadernos CEDES, Campinas, n. 29, p. 7-10, 1993.

Barbieri MP. Levantamento das plantas medicinais do Bairro Alvorada, Cuiabá/MT no projeto de educação popular e saúde no período de 2005 a 2007. Lavras: UFLN, 2009

Brasil. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília, DF, 27 de abril de 1999. Disponível em: . Acesso em: 02 mar. 2014.

Debesse-Arviset ML. A escola e a agressão do meio ambiente: uma revolução pedagógica. Tradução de Gisela Stock de Souza e Hélio de Souza. São Paulo: DIFEL, 1974.

Tuan, Yi-Fu. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. Tradução de Lívia de Oliveira. São Paulo: DIFEL, 1983.

Tuan, Yi-Fu. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. Tradução de Lívia de Oliveira. São Paulo: DIFEL, 1983.

Guarim VLMS, Vilanova SRF. Parques Urbanos de Cuiabá, Mato Grosso. Cuiabá: Entrelinhas, EdUFMT, 2008: 05.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Outras Fronteiras

 

 ISSN: 2318-5503