Chamada para publicação em dossiê

Formas de Governabilidade e Dominação durante a Antiguidade e a Idade Média

 

Quando o ateniense Clístenes propusera a edificação de um novo sistema político – a Democracia – como uma alternativa a Tirania vigente naquela polis grega, certamente não imaginara o impacto de suas ideias no alvorecer das sociedades até os nossos dias. Também não imaginavam os romanos, quando consolidaram a “coisa pública”, ou melhor, a República. Seguramente não foram poucos os sistemas com os quais os sujeitos históricos se organizaram durante o decurso da História. De sua forma mais antiga – a Monarquia – até as suas criações mais recentes – como as infames Ditaduras Totalitárias do século XX – sobressaem uma gama de formas de governabilidade que ainda hoje encontram efetividade, após passarem por uma série de ressignificações. 

Grande parte destas formas de governabilidade foram edificadas durante a Antiguidade e a Idade Média, nutrindo uma série de idiossincrasias e caracteres singulares em suas estruturas, mas que, ao término, compartilhavam de um mesmo princípio basilar: em seus âmagos, se operavam a construção de uma gama de clivagens e de mecanismos de dominação entre os sujeitos históricos que compunham o corpo político em que tais formas se efetivavam, consolidavam e se reproduziam. Da Democracia “restrita” dos gregos atenienses até as Monarquias Feudais do Ocidente Medieval, emergiram uma gama de mecanismos de dominação sob os quais tais sociedades assentaram as suas bases sociais, políticas, econômicas, militares, etc.

Este dossiê temático se encontra destinado às abordagens historiográficas que procurem versar sobre estas Formas de Governabilidade e Dominação durante a Antiguidade e da Idade Média, abrindo espaço para refletirmos sobre como tais manifestações de organização política sofreram uma série de mutações no decorrer do porvir histórico até o encontro dos nossos dias. Importando lembrar, ainda em tempo, que a Revista Outras Fronteiras trabalha igualmente com o recebimento de textos em fluxo contínuo. Outrossim, que as publicações são de artigos, resenhas, entrevistas, transcrições comentadas, resumos de dissertações e teses e trabalhos de Iniciação Científica (PIBIC e VIC).

Prazo para submissão de textos: 15 de abril de 2019.